Salvador dali e professor cima

Salvador Dali e Professor Cima

Salvador Dali e Professor Cima

Tudo começou em 1977, quando o Professor Cima estava apresentando a técnica de remoção de manchas senis, que acabara de desenvolver, no XII Congresso Internacional de Estética Aplicada, em Barcelona, na Espanha. 

Durante esta apresentação, o Prof. Cima foi interrompido para ser informado de que o famoso pintor surrealista, Salvador Dali, ficou sabendo do tratamento das manchas, e solicitou que o Professor Cima fosse até ele para remover as manchas que ele tinha nas mãos. Então, o Prof. Cima marcou o atendimento para o dia seguinte. Nesta época, Salvador Dali tinha 73 anos. 

Então, conforme o combinado, o Prof. Cima foi até o Hotel Le Meurice, em Paris, que era o local onde Salvador Dali estava hospedado. Chegando lá, o Prof. Cima passou pela portaria e a segurança do Hotel, e então foi recebido pelo secretário de Dali, que lhe pediu para aguardar em uma sala, onde Dali já iria recebe-lo, porém, o Prof. Cima acabou esperando por várias horas, até que Salvador Dali apareceu, passou em frente ao professor por algumas vezes, mas não disse nada. 

Certo tempo depois, Dali se aproximou do Professor Cima e lhe perguntou:
– Quem é você, e o que faz aqui?

Foi então que o Prof. Cima respondeu:

– Eu sou o Professor Cima, seu convidado para retirar as manchas das suas mãos”.

Dali respondeu irritado:
– Manchas? Essas manchas vão se transformar em quadros “dalinianos”. Eu não vou tirá-las nunca!”

Então, Salvador Dali saiu da sala sem dar maiores explicações, deixando o Prof Cima sozinho. Com isso, o Prof. Cima ficou sem entender o que estava acontecendo, já que o próprio Salvador Dali tinha solicitado o tratamento no dia anterior. 

O incidente no primeiro encontro entre o Prof. Cima e Salvador Dalí, não impediu novos encontros entre eles. Dali não fez o tratamento, mas pediu desculpas pela atitude que tomou. Salvador Dali era assim mesmo, tinha um comportamento polêmico.

Algum tempo depois, o Prof. Cima conheceu Meliton Casals, fotógrafo particular de Dali, e a partir de então, começou uma grande amizade entre Prof. Cima e Meliton, carinhosamente chamado de Meli. 

Meli, que serviu a Dali como fotografo particular durante 35 anos, escolheu os melhores flagrantes da vida pública e privada do artista, deixando nelas transparecer a grande admiração que tinha pelo seu amigo tão polêmico.

Meliton visitava o Brasil quase todos os anos, onde tinha filhos e netos, mas sempre se hospedava na residência do Prof. Cima, em Santos SP, e em algumas vezes, em São Lourenço MG. 

Em contrapartida, todas as vezes que Prof. Cima viajava à Europa, passava por Figueres, na Espanha, cidade natal de Salvador Dali, onde era hospedado por Meli, que o convidava a visitar Dali, em sua casa na vila Portlligat, município de Cadaqués, Espanha, onde também conheceu Gala, esposa de Dali.

Depois de algumas visitas à Salvador Dali, Gala, sua esposa, ficou interessada em tirar as manchas senis de suas mãos, e assim sendo, o Prof. Cima atendeu o seu pedido e fez o tratamento.

Prof. Cima contou que, das vezes que visitou Dali, sempre vislumbrou coisas geniais, e foram tantas que acabaram por marcar e mudar sua vida de modo radical.

As visitas do Prof. Cima à casa de Dali, renderam vários momentos inesquecíveis, e boa parte deles foram registrados por Meliton, conforme você pode ver nas fotos.

Anos depois, Meliton Casals se tornou membro fundador da Fundação Cima´s. Ele ofereceu ao Prof. Cima, a obra completa de fotos expostas na retrospectiva do gênio do surrealismo, feita em Figueres, na Espanha, durante a vida de Dali.

Foi então que o Prof. Cima teve a ideia de criar um museu em homenagem a Salvador Dali, na sede da Fundação Cima’s, em São Lourenço, com as obras oferecidas por Meli Casals, além de desenhos, e objetos que Prof. Cima ganhou do próprio pintor. 

No local onde era a Fundação Cima’s, encontra-se o maior acervo brasileiro de fotos, obras e reproduções gráficas de Salvador Dali do Brasil, fruto do trabalho feito pelo Professor Cima, que documentou parte da vida do famoso pintor, com a ajuda de Meliton Casals.

Existem 100 fotos da vida pessoal de Dali, trabalhando, sendo homenageado, se divertindo no lazer em casa fotos nunca publicadas. Além da Divina comédia de Dante Alighieri, ilustrada por Salvador dali em 100 slides de alta qualidade, e também cartões postais de natal comemorativos, de aniversários, que Dali pintava para seus amigos admiradores, além de objetos que Dali deu de presente ao professor. Há cenas raras como a do casamento do pintor, em 1929, a série que cobre seu ciclo de vida entre os 18 e 80 anos e cenas de Dalí trabalhando. Todo o acervo é autenticado e reconhecido pelo museu de Salvador Dali, na Espanha.


Um fato interessante e relativamente recente sobre Salvador Dali, é que ele ficou ainda mais conhecido, após ser homenageado em 2017, na série da Netflix, chamada de La Casa de Papel, onde as máscaras utilizadas pelos atores principais, eram inspiradas no rosto de Dalí.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe

×